Trama: indústria criativa em revista ISSN 2447-7516, Vol. 7, No 1 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Apresentação: O design enquanto disciplina e processo

Fernando Carvalho

Resumo


A ascensão de uma área distinta chamada indústria criativa é um fenômeno relativamente recente e,  como apontado no livro ConceitosChave nas Indústrias Criativas [1], não há, ainda, consenso a respeito de uma lista definitiva de profissões que constituem essa nova área (Hartley et al., 2013). Um relatório da Conferência de Comércio e Desenvolvimento das Nações Unidas (UNCTAD) [2] publicado há quase uma década propõe um entendimento a partir de quatro categorias profissionais abrangentes para abrigar as profissões da indústria criativa: herança, artes, mídia, e criações funcionais. Enquanto essa classificação, inclui campos esperados como o design, as artes plásticas, a arquitetura e a literatura, ela permite, também, a inclusão de profissões consideradas tradicionalmente menos criativas, como a arqueologia, assim como áreas altamente técnicas como a programação de softwares e aplicativos. O relatório define, ainda, que o que caracteriza a nova área são três elementos (UNCTAD, 2010): o emprego da criatividade humana, a articulação de mensagens simbólicas, e a potencialidade de geração de propriedade intelectual. 

Texto Completo: PDF

ISSN 2447-7516

Contato: revistatrama@estacio.br