Revista Multidisciplinar Pey Këyo Científico, Vol. 4, No 1 (2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

O ESTADO E A GUERRA NUMA ABORDAGEM HISTÓRICO-DIPLOMÁTICA: perspectivas realistas e liberais nas relações internacionais

Jonathan Guedes da Silva Ricardo

Resumo


O presente trabalho tem por finalidade apresentar e debater sobre os principais pontos de vistas dos teóricos realistas e liberais sobre a figura do Estado e o uso da guerra no que concerne às relações internacionais. Passeando pela história e apreendendo as concepções filosóficas de figuras como Thomas Hobbes, Immanuel Kant, Jacques Rousseau e John Locke, dentre outros, a pretensão é justamente fazer um convite ao leitor a tecer suas próprias construções aplicadas ao escopo das relações entre nações tanto em termos atuais como históricos. Importante dizer que o antagonismo entre realismo versus liberalismo, longe de ser algo simplesmente restrito ao campo teórico e político-econômico, representa duas visões de mundo distintas que buscariam, após a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), dar conta de tornar palpáveis premissas num momento de incertezas, e cuja demanda generalizada era não só a de tentar entender o que deu origem à guerra, mas, sobretudo propor meios para retornar ao um contexto de estabilidade. Finalmente, estabelecer-se-á uma conexão entre a visão de mundo que reinará e como ela dá conta de explicar o estado de coisas que se faz presente num contexto internacional marcado pela multipolaridade, pela instabilidade que em alguns momentos torna-se mais acentuado e por outras questões de ordem política e econômica. 


Texto Completo: PDF